Especialidades

Escolioses

As patologias degenerativas estão associadas ao envelhecimento do corpo. Músculos, ligamentos e discos intervertebrais lentamente perdem sua função com o avanço da idade, gerando, em muitos casos, desconfortos e dores nas costas e nas pernas. A escoliose degenerativa também é uma consequência desses fenômenos.

A Escoliose Degenerativa

O termo escoliose quer dizer curvatura, no caso, curvatura da coluna vertebral. Essa doença caracteriza-se por uma curvatura da coluna lombar quando vista de frente ou de costas, que pode ser medida em graus. A causa não é bem conhecida, mas sabe-se existem componentes do disco intervertebral, musculares, posturais e genéticos.

Os discos intervertebrais servem como amortecedores entre as vértebras, sustentam e controlam os movimentos da coluna. Juntamente com a formação da curvatura da escoliose, acontece o desgaste dos discos intervertebrais. Eles perdem o irrigamento sanguíneo normal, e quando doentes (degeneração discal ou discopatia discal) ficam desidratados e rígidos. Doentes, pode acontecer rompimento do envoltório do disco e extrusão do núcleo do disco (hérnia discal ou protrusão discal) em direção das estruturas nervosas da coluna (medula e raízes nervosas).

Juntamente com a escoliose degenerativa são observados outros eventos concomitantes, como perda da lordose (retificação da lordose lombar), rotação axial, listese lateral, espondilolistese, hipertrofia das facetas e estreitamento do canal vertebral.

A escoliose degenerativa a curvatura da coluna vertebral se desenvolve geralmente após os 50 anos, podendo ser percebida pelo paciente somente mais tarde ou mesmo nunca.

Mais informações visite www.patologiadacoluna.com.br