Estenose do canal lombar


https://pt.wikipedia.org/wiki/Estenose_espinhal#/media/Ficheiro:Spinal_Stenosis.png

A coluna vertebral pode ser dividida em três grandes áreas: cervical, que é a área que envolve o pescoço e a nuca; torácica, que é a área no meio das costas e região lombar, que abrange o final da coluna. A estenose é um estreitamento do canal medular, por onde passa a medula espinhal e os nervos. Esse estreitamento pode ocorrer por diversas razões, gerando uma compressão nos nervos da região e isso resulta em sintomas para o paciente.


O estreitamento do canal lombar ocorre devido ao espessamento de ligamentos e hipertrofia óssea na coluna, reduzindo o espaço  livre para as estruturas neurais. Esse estreitamento promove compressão dos nervos responsáveis pela sensibilidade e movimentos dos membros inferiores, gerando sintomas dolorosos.

O processo de estreitamento do canal lombar pode levar décadas para se manifestar, de modo que indivíduos com mais de 50 anos de idade são os mais acometidos. 


SINTOMAS DA ESTENOSE LOMBAR

Os sintomas da estenose lombar incluem dor, até câimbras na região lombar, mas também dor na região dos glúteos, coxas e panturrilhas, geralmente ao andar, subir escadas ou mesmo ao ficar de pé. 

Em alguns casos, pode haver formigamento na região das pernas e em casos severos pode acometer o trato urinário, com o paciente apresentando dificuldade de urinar ou perda da capacidade de controlar a urina.


CAUSAS

A estenose lombar ocorre geralmente pelo estreitamento ósseo do canal medular. Esse estreitamento ósseo ocorre por maior produção óssea em algumas regiões das vértebras, em virtude de algumas situações clínicas.  As causas da estenose lombar podem ser congênitas (quando se apresentam desde o nascimento) ou adquiridas, com o envelhecimento.  As hérnias de disco, situações em que o disco intervertebral encontra-se desgastado ou fora do seu local de origem, acaba gerando, em uma tentativa de proteção do organismo, a produção de esporões ósseos, denominados comumente de “bicos de papagaio” (osteófitos) e pode afetar adultos.  Outras causas comuns são: 

  • Doença discal degenerativa; 

  • Espondilose; 

  • Doença de Paget; 

  • Osteoartrite; 

  • Espondilolistese com compressão da cauda equina; 

  • Artrite reumatoide; 

  • Espondilite anquilosante. 

A espondilolistese, por exemplo, é uma sub luxação da vértebra lombar, consequência de um defeito congênito nos pares interarticulares.


Diagnóstico 

O diagnóstico da estenose lombar deve ser realizado por um médico ortopedista ou neurocirurgião.  Muitas pessoas acham que a rigidez da coluna vertebral é algo normal do envelhecimento, porém, sintomas como formigamento, perda de força muscular, perda da sensibilidade devem servir de sinal de alerta, fazendo com que o paciente busque diagnóstico médico o quanto antes.  Exames de raio-X são bastante úteis para eliminar outras patologias, como traumas e fraturas na região da coluna. Outras condições como tumores e doenças metabólicas também podem ter diagnóstico diferencial.  A ressonância magnética é o melhor exame para avaliar a coluna tridimensionalmente.

O tratamento proposto varia conforme o grau de estenose presente, bem como a gravidade dos sintomas. Por isso é tão importante que o paciente busque um atendimento médico quando os sintomas iniciarem, não deixando a doença evoluir. O tratamento, a princípio, é não cirúrgico e conservador.


fonte: https://www.hopkinsmedicine.org/health/conditions-and-diseases/lumbar-spinal-stenosis

https://www.spine-health.com/video/lumbar-spinal-stenosis-video

https://www.spinemd.com/what-we-treat/neck/spinal-stenosis/



#lumbarcanalstenosis #estenosedecanal #dorlombar #drluizpimenta #patologiadacoluna

8 visualizações

     LINKS RÁPIDOS

Dicas

Dia a Dia

Vídeos

Editorial - Quando operar?

 

REDES SOCIAIS

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • YouTube - Círculo Branco
  • White Twitter Icon
  • Branca Ícone SoundCloud

     CONSULTÓRIO

Rua Vergueiro,1.421, Sala 305 Torre Sul 

Paraíso São Paulo/SP

Cep. 04101-000


 

(11) 2936.8838 

(11) 5571.9933

Dr. Luiz Pimenta – Especialista em Cirurgia da Coluna Minimamente Invasiva

Visite também: IPC - Instituto de Patologia da Coluna - Cirurgia e Tratamento da Coluna

©Copyright © 2019. Dr. Luiz Pimenta                                                                                                                                                                                        Developed by ANBInfo